Página Inicial » Resultados de Pesquisas

Buscar

Ano da safra: 2007/08 | Categoria:

Autor: Rogério Oliveira de Sá

Pesquisa e desenvolvimento de espécies oleaginosas no cerrado mato-grossense

O objetivo do projeto de pesquisa foi observar e avaliar a cultura do Girassol, Mamona, Cártamo, Crambe e Gergelim, caracterizadas como oleaginosas, pelo potencial de produção de óleo, em três regiões divergentes, do cerrado matogrossense. Foram instalados faixas demonstrativas em 3 regiões do cerrado mato-grossense, sendo estas, Rondonópolis, Primavera do Leste, e Nova Ubiratã, em diferentes datas de semeadura, entre março e maio. Nas condições em que o trabalho foi conduzido e pelos resultados observados, o girassol e o cártamo, dentre as culturas cultivadas e avaliadas no ano de 2008, no projeto conduzido pelo IMAmt, são as culturas que apresentam um grande potencial a médio prazo para se tornarem opções de culturas oleaginosas, para o cultivo no cerrado mato-grossense.
Ano da safra: 2009/10 | Categoria:

Autor: Sheila Fanan

Qualidade física, genética e fisiológica de sementes

Semente de boa qualidade – física, fisiológica, sanitária e genética – é fundamental para o sucesso de um programa de melhoramento de plantas, já que semente de qualidade superior garante stand adequado com reflexos diretos na produtividade, caso contrário, todo o processo pode ser comprometido. Uma das metodologias mais empregadas para a avaliação da qualidade das sementes é o teste de germinação. Sendo assim, o projeto referente ao ano de 2009/2010 teve a finalidade de avaliar a qualidade física e fisiológica de sementes dos programas de melhoramento genético do IMAmt, de algodão, soja e oleaginosas e de beneficiar e produzir sementes genéticas de soja do IMAmt. Para a análise da qualidade física e fisiológica foram realizados os testes de pureza, germinação, emergência em areia e emergência em campo. O beneficiamento envolveu etapas de recepção de sementes, limpeza, secagem, ensacamento, finalizando com o armazenamento em câmara fria.

Ano da safra: 2008/09 | Categoria:

Autor: Edson R. de Andrade Junior

Avaliação de inseticidas para controle de pulgão (Aphis gossypii) do algodoeiro no sistema adensado em Primavera do Leste – MT

O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência dos principais inseticidas utilizados no controle de pulgão na cultura do algodoeiro em condições de campo no sistema adensado. O delineamento foi de blocos ao acaso, com 10 tratamentos e 4 repetições, instalado no Campo Experimental do IMAmt em Primavera do Leste – MT. Os tratamentos e doses (Kg ou L/ha) foram: 1- Marshal 400 SC(0,4 L/ha); 2- Marshal 400 SC(0,6 L/ha); 3- Mospilan(0,18 L/ha); 4- Mospilan(0,2 L/ha ); 5- Marshal 400 SC + Polo 500 PM (0,4 + 0,4 L/ha); 6- Marshal 400 SC + Polo 500 PM (0,4 + 0,5 L/ha); 7- Marshal 400 SC + Dissulfan EC (0,4 + 2 L/ha); 8- Marshal 400 SC + Dissulfan EC (0,4 + 2,5 L/ha); 9-Lannate BR (1,2 L/ha); 10- Testemunha (sem inseticida). Os tratamentos Marshal (0,6 L/ha), Mospilan (ambas as doses), Marshal + Polo (ambas as doses) e Marshal + Dissulfan apresentaram bom controle de pulgão até os 10 dias após a aplicação, com mais de 80% de eficiência. Esses resultados demonstram que os inseticidas não sofreram perde de eficiência no sistema adensado.

Ano da safra: 2008/09 | Categoria:

Autor: Edson R. de Andrade Junior

Controle quimico da lagarta curuquerê no algodoeiroem Primavera do Leste–MT

Para o controle da lagarta curuquerê a estratégia predominante é o uso de inseticidas. Oobjetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência dos principais inseticidas utilizados no controle da lagarta curuquerê em condições de campo. O delineamento foi de blocos ao acaso, com 10 tratamentos e 4 repetições, instalado no Campo Experimental do IMAmt em Primavera do Leste – MT. Os tratamentos e doses (Kg ou l/ha) foram: 1- Avaunt 150 (0.2); 2- Talstar 100 CE (0.4); 3- Curacron (0.5); 4- Malathion 1000 CE (1.0); 5- Match CE (0.2); 6- Fury 200 EW (0.125); 7- Acefato (0.5); 8- Cartap BR 500 (1.5); 9- Kraft 36 CE (0.2); 10- testemunha (sem inseticida). Os inseticidas Avaunt, Talstar, Match, Acefato, e Kraft apresentaram bom controle de lagarta curuquerê até os 10 dias após a aplicação, com mais de 80% de eficiência e o inseticida Cartap obteve uma eficiência de controle de 100% nas avaliações 7 e 10 dias após a aplicação.

Ano da safra: 2008/09 | Categoria:

Autor: Edson R. de Andrade Junior

Efeito de inseticidas no controle de lagarta-das-maçãs no algodoeiro em Campo Verde – MT

A lagarta-das-maçãs é uma das principais pragas do algodoeiro, sendo que a forma de controle mais eficiente é o químico. O objetivo deste experimento foi avaliar a eficiência dos principais inseticidas utilizados para o controle de lagarta-das-maçãs. O delineamento experimental foi o de blocos ao acaso, com 10 tratamentos e 4 repetições, instalado na Fazenda Floresta em Campo Verde – MT. Os tratamentos e doses foram em p.c./ha: 1- Pirephós EC (0.6 l/ha); 2- Talstar 100 CE (0.5 l/ha); 3- Avaunt 150 (0.5 l/ha); 4- Dissulfan CE (1.5 l/ha); 5- Lannate BR (1.2 l/ha); 6- Curacron (0.8 l/ha); 7- Match CE (0.8 l/ha); 8- Karate Zeon 250 CS (0.12 l/ha); 9- Fury 200 EW (0.13 l/ha); 10- Testemunha (sem inseticida). Aos 10 dias após a aplicação os tratamentos 1, 2, 3, 6, 7, 8 e 9 apresentaram bom controle da praga alvo (>80%) e diferiram estatisticamente da testemunha, em nenhum dos tratamentos ocorreu fitotoxidade na cultura.

Ano da safra: 2009/10 | Categoria:

Autor: Erica Tiemi Mine

Pesquisa e desenvolvimento da cultura do arroz e plantas de cobertura.

A diversificação do sistema de cultivo, empregando espécies com papel específico (formação de matéria orgânica, reciclagem de elementos lixiviados, fixação de nitrogênio, alelopatia etc) é uma chave para a sustentabilidade da agricultura nos cerrados. Portanto, foram avaliadas as plantas: Colza, Stylosantesspp., Amaranthus spp., Crotalaria spp., Centrosema (Centrosema pascuorum), com o objetivo de avaliar  produtividade de grãos e biomassa para desenvolver tecnologias novas de interesse para os sistemas de cultivos do produtores de algodão do Mato Grosso, reunidos na AMPA. No cerrado, a produção de arroz de sequeiro foi tradicionalmente uma cultura de abertura de terras. À medida que a frente pioneira se estabiliza, a cultura do arroz tem que ser encarrada como uma planta entrando no sistema de cultura com soja, algodão, milho etc. O programa SEBOTA gerou vários materiais de qualidade e ampla adaptabilidade aos sistemas de plantio direto. O projeto visou principalmente avaliar variedades de arroz SEBOTA em uma rede de ensaios VCU no Mato Grosso, e iniciar a multiplicação das melhores linhas.

Ano da safra: 2008/09 | Categoria:

Autor: Edson R. de Andrade Junior

Avaliação da eficiência dos feromônios de bicudo em condições de campo

O objetivo deste trabalho foi avaliar foi avaliar a eficiência e a atratividade do feromônio e também o KIT completo de cada empresa em condições de campo. Foram realizados dois experimentos, um em Primavera do Leste e outro na Serra da Petrovina, onde o delineamento experimental foi de blocos ao acaso com 3 tratamentos (marcas comerciais de ferômonio) com 10 repetições. Em ambos os experimentos o ferômonio Plato foi mais eficiente na atração/captura de bicudos, sendo que o ferômonio Biocontrole se comportou de maneira intermediária e o ferômonio Isca, foi o tratamento com menor eficiência.

Ano da safra: 2009/10 | Categoria:

Autor: Rafael Galbieri

Reação de genótipos de algodoeiro a doenças e nematóides

Doenças e nematóides constituem um dos principais problemas enfrentados pelos produtores de algodão no estado de Mato Grosso. A medida de controle mais eficiente e sustentável de doenças na cultura é a utilização de genótipos resistentes.

Assim, fica evidente a necessidade de eficiente classificação desses materiais, tanto no nível de cultivar – fornecendo informação direta ao produtor – como de linhagem, dentro de programas de melhoramento genético dessa cultura. O projeto teve como objetivo: a) avaliação da reação de cultivares de algodoeiro, mais plantadas no estado de Mato Grosso, à mancha de Ramularia, doença azul, mosaico das nervuras atípico, ramulose, mancha-angular, murcha de fusarium, Meloidogyne incognita e Rotilenchulus reniformis; b) dar suporte em fitopatologia (isolamento, multiplicação de inóculo, inoculação, avaliação da reação de genótipos de algodoeiro a doenças e nematóides) em programas de melhoramento do IMA, EMBRAPA e IAC na busca de Resistência Múltipla a Doenças. O total de caracterizações para doenças e nematóides realizadas no projeto, foram de aproximadamente 4.159, compreendendo oito patógenos.

Observou-se grande variação entre os genótipos avaliados, situação mais confortável, no que diz respeito à resistência, foi relatado para a mancha angular e doença azul, em condição intermediária estão a murcha de fusarium, mosaico das nervuras atípico e tolerância a M. incognita, já em pior situação estão as doenças de mancha de ramularia, ramulose e resistência de genótipos a nematóides. Também no projeto foram inoculados patógenos causadores da mancha angular e mancha de ramulária em aproximadamente 11.000 plantas (populações segregantes do programa de melhoramento do IMA) com seleção de 15-20 % com níveis de resistência as duas doenças.

Ano da safra: 2008/09 | Categoria:

Autor: Edson R. de Andrade Junior

Eliminação das maçãs indesejadas do algodoeiro no sistema adensado em Primavera do Leste – MT

O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência de desfolhante/maturadores/herbicidas na eliminação de maçãs indesejáveis do algodoeiro no sistema adensado. O Delineamento experimental foi de 19 tratamentos dispostos em blocos ao acaso com 4 repetições, cada parcela foi composta de 8 linhas de 5 metros, espaçamento de 0,45, sendo a área útil as 2 linhas centrais de 4 metros. Foram realizadas 3 avaliações: uma prévia e aos 7 e 15  dias após a aplicação dos tratamentos, onde contou-se o número de maçãs/capulho em 10 plantas previamente marcadas por parcela. O tratamento diurom + tidiazurom (3 L/ha do p.c.) foi o mais eficiente para a eliminação das maçãs do algodoeiro no sistema adensado.

Ano da safra: 2009/10 | Categoria:

Autor: Alberto Francisco Boldt

Melhoramento genético de soja

No ano agrícola de 2009/10, foram conduzidos ensaios com o objetivo de avaliar o desempenho das linhagens de soja do Instituto Mato-grossense do Algodão (IMAmt). Foram conduzidos 12 ensaios de Avaliação Final em Primavera do Leste (Campo Experimetal do Instituto Mato-grossense do Algodão), Pedra Preta (Fazenda Farroupilha), Nova Ubiratã (Escola Estadual Eugenio Antonio Pinesso) e Sorriso (Estação Experimental da Sementes Petrovina). Cada ensaio foi constituído por 32 tratamentos (linhagens e variedades testemunhas). O delineamento experimental utilizado foi o blocos casualizados com três (3) repetições. As características avaliadas foram: produção (kg/ha) e número de dias para a maturação. As linhagens avaliadas tiveram um bom comportamento nos ensaios, sendo superiores às testemunhas (variedade comerciais) e apresentaram caracterísiticas adequadas para as localidades onde foram estudadas. As melhores linhagens dos ensaios finais (VCU), em torno de 26, estão aptas para serem avaliadas em áreas de produtores e como futuras cultivares para o Mato Grosso. As seguintes linhagens foram identificadas como promissoras: BCR IMA 05 1396 12; IMA 04 356; AO MARROM; BCR IMA 05 1348 3; IMA 05 11138; IMA 05 9165; IMA 05 9299; IMA 05 10019; IMA 712; IMA 05 8150; IMA 04 335; IMA 04 2285; IMA 05 13; IMA 04 418; IMA 04 447; IMA 03 1749; IMA 04 60 CINZ; IMA 04 431; IMA 04 532; IMA 05 2909; IMA 05 603; IMA 05 4238; IMA 04 1410; IMA 05 602; IMA 05 638 e IMA 03 1599.

Copyright © IMA - Instituto Mato-Grossense do Algodão.
Rua Eng Edgard Prado Arze, 1777 Ed. Cloves Vettorato - 2 andar Quadra 03
Setor A - Centro Político Administrativo
CEP: 78049-015
(65) 3321-6455/6482