08/11/2018

Conab confirma crescimento na área de algodão no 2º Levantamento da Safra 2018/19

Os produtores devem colher uma safra entre 233,7 e 238,3 milhões de toneladas na safra 2018/19. Já a área de cultivo pode variar entre 61,9 e 63,1 milhões de hectares. É o que aponta o 2º Levantamento de Grãos da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), divulgado nesta quinta-feira (8 de novembro). Segundo o documento, neste cenário, a produção tende a ser de 2,5% a 4,5% superior à registrada no período passado.

Soja e milho continuam sendo os destaques entre os produtos. As condições climáticas estão favoráveis, até o momento, especialmente para a soja. Para se ter uma ideia, mais de 80% da oleaginosa já foi plantada em Mato Grosso. Comparado ao mesmo período na safra passada, este índice estava em 40,5%. Diante desse cenário positivo, a área deve ficar entre 35,4 e 36,1 mil hectares, o que pode gerar uma produção variando entre 116,7 e 119,3 milhões de toneladas.

O milho deve registrar uma colheita entre 90 e 91 milhões de toneladas, ocupando uma área que pode ser de 16,7 chegando até a 16,8 mil hectares. A primeira safra do grão também encontra um clima adequado. A área plantada em Minas Gerais, na época do levantamento, chegava a cerca de 45% da área total prevista e no Rio Grande do Sul a 70,4%.

O algodão segue com o mercado favorável, impulsionando a elevação de área em relação à safra passada, podendo chegar a 1,4 milhão de hectares. O resultado imediato é o aumento da produção, com uma colheita que poderá ser 16,7% superior, chegando a 2,3 milhões de toneladas.

Em Mato Grosso, a semeadura do algodão acontece somente a partir do início de dezembro, após o encerramento do vazio sanitário da cultura, e, de acordo com o boletim da Conab, as expectativas do mercado são muito otimistas no que diz respeito à expansão da área a ser semeada com a cultura em 2018/19. "A excelente remuneração deverá impulsionar a expansão do algodão no estado, que deverá se situar entre 10% e 20%, de 855,6 mil até 933,4 mil hectares, ao passo que, em 2017/18 777,8 mil hectares foram plantados. A rentabilidade elevada pode implicar na substituição de áreas de milho segunda safra por algodão segundasafra em alguns casos", apontam os técnicos da Conab no 2º Levantamento da Safra 2018/19.

O feijão apresentou uma diminuição no movimento de queda da área e produção, se comparado com o último levantamento divulgado. Essa leve recuperação deve-se à maior intenção de plantio do feijão-caupi na primeira safra, principalmente no estado da Bahia.

Já as culturas de inverno ainda estão em colheita. Destaque para o trigo, que tende a apresentar um melhor desempenho na safra deste ano, mesmo com as adversidades climáticas registradas nas principais regiões produtoras.

Acesse aqui a íntegra do 2º Levantamento.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Ampa com informações da Gerência de Imprensa da Conab

 

Copyright © IMA - Instituto Mato-Grossense do Algodão.
Rua Eng Edgard Prado Arze, 1777 Ed. Cloves Vettorato - 2 andar Quadra 03
Setor A - Centro Político Administrativo
CEP: 78049-015
(65) 3321-6455/6482