Produção de 225,6 milhões de toneladas de grãos é a segunda maior da história
08/02/2018

Produção de 225,6 milhões de toneladas de grãos é a segunda maior da história

De acordo com o 5º Levantamento da Safra de Grãos 2017/2018, divulgado nesta quinta-feira (8 de fevereiro) pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção de grãos da safra 2017/18 poderá chegar a 225,6 milhões de toneladas. Mesmo com um recuo de 5,1% em relação à safra passada, que foi a maior de toda a história (237,7 milhões de t), a safra deste ano deverá ficar em segundo lugar, apresentando números significativos em relação à série histórica de grãos.

O estudo mostra ainda que o cenário mais favorável foi do algodão, com aumento previsto de 17% na produção nacional da pluma, totalizando 1,1 milhão de hectares, com elevação de 17,4% na área. Segundo a Conab, o Brasil deverá produzir 1,79 milhão de toneladas de pluma.

De acordo com 5º Levantamento de Safra, em Mato Grosso a cotonicultura tem expandido seu cultivo e atraído novos produtores para o ramo na safra 2017/18. Estima-se que, no atual ciclo, a área total seja de 703,1 mil ha, ante 627,8 mil ha no anterior, o que corresponde a um incremento de 12% no período. A expectativa de produção no estado responsável pela maior produção de pluma do país é de 1,153 milhão de toneladas – um aumento de 14% em relação à safra 2016/17, em que a produção fechou em pouco mais de 1 milhão de toneladas.

Segundo a Conab, o plantio do algodão primeira safra, que se concentra predominantemente na região sudeste, está finalizado. O espaço dedicado à cultura saltou de 81,8 mil ha no ciclo 2016/17, para 112,8 mil ha na atual temporada. "Parte do aumento se deve à incorporação de áreas de soja, substituídas pela pluma devido ao atraso das chuvas. Os talhões já semeados estão em desenvolvimento vegetativo e a avaliação da lavoura incipiente é considerada boa/ótima", afirmam os técnicos da Conab no Levantamento divulgado hoje.  De acordo com esse boletim, o cultivo do algodão segunda safra está transcorrendo bem. Na região oeste, maior produtora da pluma, o plantio atingiu 30% no fechamento de janeiro e a expectativa é que os trabalhos estejam finalizados até a segunda quinzena de fevereiro em todo o estado.

Este aumento de área de cultivo do algodoeiro no Brasil, junto com o da soja, favoreceu a ampliação da área total plantada. Com maior liquidez e possibilidade de melhor rentabilidade frente a outras culturas, a leguminosa tende a elevar-se a uma média de 3,3%, podendo alcançar 35 milhões de hectares. Com um crescimento de mais de 0,2%, a área total ultrapassou os 61 milhões de hectares. Entre as culturas, a preferência do produtor segue pelo milho e a soja que representam quase 88% dos grãos produzidos no país. No caso da soja, houve uma queda de 2,2% na produção, ficando em 111,6 milhões de toneladas contra 114,1 milhões/t do último período. Já para o milho total, a expectativa é de redução de 10,1%, passando de 97,8 milhões para 88 milhões de toneladas. A primeira safra pode ficar em 24,7 milhões de t, enquanto a do milho segunda safra revela uma possível produção de até 63,3 milhões de toneladas.

No quesito produtividade, a soja aponta para uma queda, sendo estimada em 3.185 kg/hectare contra 3.364 da safra anterior. Uma vez que as culturas estão ainda em fase inicial de colheita, os números divulgados têm como base os rendimentos apurados nas pesquisas de campo com o acompanhamento agrometeorológico e espectral realizado pela Companhia. A pesquisa foi feita nos principais centros produtores de grãos no país, entre os dias 21 e 27 de janeiro.

Clique aqui para acessar o boletim.

Fonte: Assessoria de Comunicação com informações da Conab

Foto: Felipe Barros (Acervo Ampa)

Copyright © IMA - Instituto Mato-Grossense do Algodão.
Rua Eng Edgard Prado Arze, 1777 Ed. Cloves Vettorato - 2 andar Quadra 03
Setor A - Centro Político Administrativo
CEP: 78049-015
(65) 3321-6455/6482