12/09/2017

Estimativa da Conab para a safra de grãos 2016/17 é de 238,7 milhões de toneladas

A estimativa da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a safra de grãos 2016/17 é de 238,7 milhões de toneladas. Isso representa um crescimento de 27,9% em relação à safra 2015/16, ou seja, 52,1 milhões de t. A área plantada é de 60,9 milhões de hectares, um crescimento de 4,4% na comparação com a safra 2015/16. Os dados fazem parte do 12º Levantamento da Safra 2016/2017 de Grãos, divulgado nesta terça-feira (12 de setembro), em Brasília.

Em relação ao algodão, o último levantamento da safra 2016/17 não traz alterações significativas, mantendo a estimativa de uma produção de 1,5 milhão t de pluma (1.529,5 mil t).  Segundo os técnicos da Conab, as condições climáticas proporcionam uma boa safra para este ano e, por isso, a produção deverá ter um aumento de 18,6% em relação à safra anterior, apesar da redução de 1,7% na área de cultivo em termos nacionais.

Quanto a Mato Grosso, maior produtor de algodão do país, o 12º Levantamento da Conab informa que a área de plantio teve um ligeiro aumento (de 600 mil ha na safra 2015/16 para 627,8 ha na safra corrente) e a produção é estimada em pouco mais de 1 milhão de t (1.011,3 mil t) – um aumento de 14,9% em relação à safra passada. Essa variação se deve, principalmente, ao aumento na produtividade, estimada pela Conab em 1.611 kg/ha – 9,9% superior à da safra 2015/16.

Outras culturas - A produção do milho primeira safra é de 30,46 milhões de t, ou seja, um crescimento de 18,3% em relação à safra anterior. A colheita do milho segunda safra está em finalização, com estimativa de produção total de 67,25 milhões de t. A safra de soja, grão mais produzido no país, chegou a 114 milhões de t.

Houve uma redução de 9,5% na área semeada do trigo. Sua produção deve chegar a 5,19 milhões de t. No Paraná, a colheita teve início e está em torno de 2% da área. Já no Rio Grande do Sul, as lavouras estão em transição da fase vegetativa (60%) para a fase reprodutiva (40%).

No caso do arroz, condições climáticas favoráveis ao longo de todo o ciclo resultaram em 12,33 milhões de t de produção.

O feijão primeira safra tem produção de 1,36 milhão de t, sendo 850,4 mil t de feijão-comum cores, 319,5 mil t de feijão-comum preto e 190,7 mil t de feijão-caupi. Na segunda safra de feijão, a produção chegou a 1,2 milhão de t, sendo 575,8 mil t de feijão-comum cores, 445 mil t de feijão-caupi e 180,2 mil t de feijão-comum preto. A colheita da terceira safra está em andamento, com previsão de produção de 836,3 mil t em face do aumento de área (17,2%) e de produtividade (26%), sendo 750,7 mil t de feijão-comum cores, 77,6 mil t de feijão-caupi e 7,9 mil t de feijão-comum preto.

Segundo a Conab, o acompanhamento da safra brasileira de grãos é realizado há 40 anos. A metodologia empregada envolve trabalhos de campo, tecnologias relacionadas ao sensoriamento remoto, posicionamento por satélites, sistemas de informações geográficas e modelos estatísticos, agrometeorológicos e espectrais.

Clique aqui para a acessar a íntegra do 12º Levantamento da Safra 2016/2017 de Grãos.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Ampa com informações da Gerência de Imprensa da Conab

Copyright © IMA - Instituto Mato-Grossense do Algodão.
Rua Eng Edgard Prado Arze, 1777 Ed. Cloves Vettorato - 2 andar Quadra 03
Setor A - Centro Político Administrativo
CEP: 78049-015
(65) 3321-6455/6482